Atenção! Você está utilizando um navegador muito antigo e muitos dos recursos deste site não irão funcionar corretamente.
Atualize para uma versão mais recente. Recomendamos o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.

Notícias

Acidente de trabalho: Mãe de eletricista falecido obtém indenização de R$ 197 mil

Facebook
Twitter
Google+
LinkedIn
Pinterest
Enviar por E-mail Imprimir

Uma mãe, que teve seu filho morto após acidente de trabalho, conquistou na Justiça do Trabalho o direito a indenização por danos morais e materiais no valor de R$ 197.288,66. Ele trabalhava na empresa GBS Engenharia, que prestava serviços de manutenção de redes elétricas para a Eletrobrás Piauí. O caso foi julgado inicialmente pela 2ª Vara do Trabalho de Teresina e teve seus valores majorados pela 1ª Turma do Tribunal Regional do Trabalho da 22ª Região (PI). 


Nos autos, a mãe do trabalhador falecido informou que durante o serviço, ao subir em um poste para manutenção, seu filho tocou num fio da rede de alta tensão, sofrendo forte descarga elétrica. Com isso, ela ajuizou pedido de indenização por danos morais e materiais, com base na expectativa de vida, alegando que o filho contribuía para o sustento de seu lar. O pedido foi julgado procedente pela 2ª Vara do Trabalho de Teresina, fixando reparação por danos morais no valor de R$ 30.000,00. 


Contudo, insatisfeita com o valor arbitrado, a mãe do trabalhador recorreu ao TRT Piauí, requerendo a majoração da pena para R$ 500.000,00, tendo em vista a gravidade do acidente e o poderio econômico do empregador. A empresa se defendeu argumentando que houve culpa do empregado na ocorrência do sinistro, uma vez que o mesmo não respeitou as orientações da empresa sobre as técnicas de segurança.


A desembargadora Enedina Maria Gomes dos Santos, relatora do recurso no TRT, observou que o reclamante desempenhava atividade de risco (eletricista), inclusive com obrigatoriedade de utilização de EPIs. Frisou também que a empresa obtém lucro com a atividade desenvolvida e que, assim, deve responder pelas perdas que essa mesma atividade pode acarretar. 


Ao contrário do sentenciado no 1º grau, a relatora entendeu que no caso de comprovada dependência econômica entre a parte postulante e o trabalhador falecido, pela linha sucessória, caberia aos ascendentes (situação da reclamante) o direito ora vindicado. Ela levou em conta que o trabalhador era viúvo sem descendentes. 


"Diante disso, entendo que a recorrente faz jus ao pagamento de indenização por danos materiais a ser calculada com base na duração provável da vida da vítima, conforme regra do art. 948, II, do CC, e na remuneração mensal do trabalhador falecido, tendo como parâmetro a quantidade de 13 remunerações anuais", apontou a desembargadora. Com este entendimento, ela votou pela reforma da sentença, deferindo à parte recorrente indenização por danos materiais no valor de R$ 137.288,66,  a ser paga em parcela única, e majorar a indenização por danos morais para R$ 60.000,00. 


"Entendo que o valor arbitrado pela sentença mostra-se irrazoável, uma vez que não apresenta equilíbrio entre o abalo sofrido pelo reclamante [perda do filho único] e a condição financeira da reclamada, além de inobservar o caráter punitivo, cujo objetivo é evitar que a empregadora volte a incidir no comportamento ilegal verificado", finalizou. 


Seu voto foi seguido, por unanimidade, pelos desembargadores que compõem a 1ª Turma do TRT Piauí. 


Processo RO 0002214-38.2011.5.22.0002


(Allisson Bacelar - ASCOM TRT/PI)

Das decisões proferidas pela Justiça do Trabalho cabem os recursos enumerados no art. 893 da CLT.

Esta matéria tem caráter informativo, sem cunho oficial.

Permitida a reprodução mediante citação da fonte.

Assessoria de Comunicação Social.

Tribunal Regional do Trabalho da 22ª Região - TRT/PI.

Telefone: (86) 2106-9520

asscom@trt22.jus.br

visualizações
Logomarca TRT18
Tribunal Regional do Trabalho da 22ª Região
Av. João XXIII, 1460, bairro dos Noivos
Teresina-PI, Cep: 64045-000
Atendimento ao público: (86) 2106-9500
CNPJ: 03.458.141/0001-40
Atendimento: 08:00h às 15:00h